Crime

Polícia Ambiental fiscaliza colheita e venda de pinhão

O fruto só pode ser colhido e comercializado a partir do dia 1º de abril

A Polícia Militar Ambiental (PMA) intensificou a fiscalização da colheita de pinhão em Caçador. O fruto só pode ser colhido e comercializado a partir do dia 1º de abril, lembra a instituição.

O comandante da PMA de Caçador, sargento Osmar José Sônego, esclarece que quem for flagrado infringindo a lei será autuado com multa. Ele cita importância de respeitar o prazo.

“Esse período é importante para que a espécie seja preservada uma vez que a araucária está em extinção”, explica. A colheita antes do tempo dificulta a dispersão de suas sementes e sua continuidade no ambiente natural.

Ainda segundo a PMA, neste ano nenhum flagrante foi registrado até o momento. “Mas a Polícia Ambiental tem intensificado rondas no interior em locais possíveis de ocorrer essa colheita fora do período”, acrescenta Osmar.



Comentários (2)

Produtor

20/03/2019 17:54

Muitos artigos tem sido escritos sobre a carga excessiva de agrotóxico, mas ninguém vê. A Industria quer vender, o governo arrecadar, e as pessoas não se importam ou desconhecem! É semelhante ao cigarro. Todos sabem de seus malefícios, mas continua a comercialização, inclusive os impostos de aproximadamente 70%.

Produtor

20/03/2019 17:43

O que facilita a dispersão de sementes não é a simples queda, mas a simbiose com os animais, os quais conduzem as sementes. Infelizmente estão sendo mortos pelos agrotóxicos. E ISTO NINGUÉM ESTÁ VENDO!

Deixe seu comentário